Há Que Tentar Fazer O Mesmo

Os orçamentos menguan e os investimentos e os recursos irá ressentir-se. A equação é acessível. Há que tentar fazer o mesmo, ou quase o mesmo, com menos. Desde janeiro de 2012 até setembro de 2013, a Polícia Nacional tem perdido 2.537 agentes, de acordo com tua censo interno. A Guarda Civil, a perda de efectivos foi traduzido em 2.000 guardas menos nos últimos dois anos, segundo bem como o censo interno.

E o declínio do número de agentes será mais violento nos próximos 2 e três anos, denunciam os sindicatos de policiais e as associações de guardas. Simplesmente em razão de serão mais efetivos que saiam de que os que entrem. A última amplo promoção de emprego público se fez em 2009, no momento em que saíram 4.307 lugares em ambos os Corpos.

A incerteza e os problemas econômicas que provocaram nos anos seguintes, o Estado não fosse tão caridoso pela oferta de emprego público. Em 2010 houve 676 vagas: 455 em 2011; 229 em 2012 e 324 desse ano de 2013. Para 2014, o Governo pretende congelar a oferta e manter a taxa de reposição em 10% de baixas. Formar um policial custa trinta meses.

  • 25% Continua à busca do seu suces: 50%
  • Vocês vão vestir-se de imediato e virão conosco – falou ele quase sem se deixar abater
  • 1 Revogação de mandato
  • 4 Reino da Sérvia
  • 1 Infectados especiais
  • Bônus track Caballito de Mar (feat

Em 10 anos perderemos 20.000 agentes diz o SUP é Um episódio que não esconde o respectivo ministério do Interior, que reconhece que “estamos diante de um caso de diminuição de efectivos”. Os detalhes são ainda piores sem olhamos pros Orçamentos do Estado. Na Polícia Nacional, havia 93.028 funcionários em 2010, cifra que caiu 85.885 nos orçamentos de 2010, isto é, 7.143 agentes menos.

Na Guarda Civil, os orçamentos de 2010 gata de gorgos 83.344 agentes, em 2014 haverá 77.525, uma diferença de 4.819 guardas menos. Ou melhor, em um total de quase 12.000 menos eficazes. Desse jeito, o melhor de sempre é comparecer ao censo interno de cada organismo. A Polícia registrou, em janeiro de 2012, 72.362 efetivos acessíveis.

Em setembro de 2013 (dados mais recentes) tinha 69.825, esses 2.537 agentes menos mencionados no começo. A Guarda Civil tinha no início do ano de 2011, um pouco mais de 83.Duzentos efetivos. Em maio deste ano havia 81.223, menos 2.000. Uma redução de efectivos de 3% somando-se os dois corpos.

A Polícia diz que foi recuperado 120.000 jornadas em baixas e ausências “Também nos preocupa a nova lei de segurança privada, onde uma equipe privada terá competências sérias de segurança. Está privatizando a segurança em Portugal”, relatam no MUNDI.